Mesa Redonda



Mesa Redonda

Silvio Ferraz, Sergio Kafejian e Paulo Rios Filho

Lisboa Incomum | 3 de Fevereiro de 2023 | 19h30


Três compositores brasileiros de diferentes gerações - Silvio Ferraz, Sergio Kafejian e Paulo Rios Filho - conversam sobre seus processos criativos, apresentando obras, ideias, rascunhos, traçados e caminhos composicionais. Apontam, assim, para momentos da música contemporânea brasileira, a partir de suas experiências e experimentos particulares, mas também com relação ao desenho de um quadro mais abrangente da cena nacional, levando em conta a sua atuação em diferentes contextos, no país. 

Entrada gratuita mediante reserva para [email protected]



Biografias:

Silvio Ferraz (1959), é professor titular do curso de composição na USP. Entre 2002 e 2013 foi professor do departamento de música da UNICAMP. Desde 1985 participa ativamente dos  festivais brasileiros de música contemporânea. É doutor em Comunicação e Semiótica, Livre Docente pela Universidade de Campinas, autor de Música e Repetição: aspectos da questão da diferença na música contemporânea (SP: Educ/ Fapesp, 1997), Livro das Sonoridades (Rio: 7 letras, 2004) e organizador de Notas-AtosGestos (Rio: 7 letras, 2007). Desenvolve projetos no campo da composição musical contemporânea, com ênfase no estudo das imagens de tempo na música, refletindo dimensões sobretudo da filosofia de Henri Bergson e Gilles Deleuze. Atualmente desenvolve projeto sobre noção de energia em composição musical junto ao Cesem e Universidade de Évora, onde é Professor Visitante.

Silvio Ferraz

Sergio Kafejian obteve seu Mestrado junto à Brunel University (Londres) e Doutorado junto à UNESP. Entre 2016 e 2020 desenvolveu pesquisa de Pós-Doutorado no Departamento de Música da USP. Em 2017 atuou como Visiting Scholar na NYU Steinhard (NY). Suas atividades envolvem composição instrumental, composição eletroacústica e projetos artístico- pedagógicos de educação voltados para as poéticas contemporâneas da música. Entre os prêmios recebidos destacam-se os Prix Residence (1998), Prix pour ouevre electroacoustic avec instrument (2008) – ambos no Concurso Internacional de Música Eletroacústica de Bourges (França) –, os Prêmios de Composição Clássica da Funarte (2009, 2014) e o Prêmio de Composição Orquestral Gilberto Mendes (2008). Trabalhou na coordenação pedagógica da EMESP (Escola de Música do Estado de São Paulo) de 2010 a 2015 onde atuou também como Diretor Artístico da Camerata Aberta, ensemble dedicado à música dos séculos XX e XXI, com o qual realizou quatro turnês internacionais e ganhou os prêmios Bravo Cultural (melhor CD de 2011) e APCA (melhor programação de 2010). Atua como professor na Faculdade Santa Marcelina (FASM) desde 2001, ministrado aulas nas áreas de Composição, Música Contemporânea, Música Eletroacústica e Análise Musical.

Paulo Rios Filho

Paulo Rios Filho (1985) é compositor nascido em Salvador, doutor em composição musical pela Universidade Federal da Bahia. Suas obras têm sido apresentadas em diversos estados brasileiros, além de Portugal, Venezuela, Argentina, Holanda, Alemanha, EUA, Espanha, Rússia, Noruega e Suíça. Tem colaborado com importantes grupos musicais, como o GNU, ABSTRAI, Camerata Aberta e Camará Ensemble (Brasil), Nieuw Ensemble (Holanda), ICE e Orpheus Ensemble (EUA), além de Ensemble Modern (Alemanha). É membro-fundador da OCA – Oficina de Composição Agora, fundador do Camará Ensemble (Bahia) e da Delta Camerata Exploratória (Piauí). Entre 2013 e 2020, trabalhou como professor de música da Universidade Federal do Maranhão - Centro de Ciências de São Bernardo, no Baixo-Parnaíba Maranhense. Atualmente, é professor de composição da UFSM - Universidade Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde ajuda a dirigir o MATE - Conjunto de Música Atemporânea da UFSM e atua como líder do grupo de pesquisa "Criação musical, experimentação e pesquisa artística" (UFSM/CNPq) e do projeto de extensão universitária "gestações musicais: gestos e ações de criação musical na UFSM".

Silvio Ferraz